Por Gabriel Gama (@gabrielcngama)

Se pudermos sintetizar a vida e os ensinamentos de Daniela Bacelar, podemos categoricamente utilizar um de seus próprios princípios em que carrega na vida:

“A imagem pessoal não é quem nós somos, mas o que podemos transformar”.

Este seu ensinamento não veio da noite para o dia. É fruto de muito trabalho, de um legado de inúmeras conquistas, como também de diversos aprendizados. A caminhada foi árdua, mas repleta de belas descobertas.

Antes de empreendedora, comunicadora, mentora e empresária, Daniela Bacelar, para além dos rótulos sociais, é uma humana. E, tal como tantas outras mulheres, uma guerreira.

Nascida no berço da cultura brasileira, a Bahia, ela é natural da capital Salvador. Uma arretada e distante, mas muito distante do estereótipo criado sobre o lugar de origem. Daniela Bacelar não é nada preguiçosa. Além de sua versátil rede de atuação profissional, ela é filha, esposa, mãe e amiga.

Casada há 25 anos com Paulo Brito e mãe da Isabela, de 18 anos. Uma virginiana, decidida, cheia de garra e disposta a realizar os seus grandes projetos, sonhos e desejos. Além disso, tem a ávida vontade de ajudar pessoas, elevando-lhes a autoestima e fortalecendo suas imagens através da gestão da marca pessoal.

Este é o seu propósito. Levar às pessoas as ferramentas necessárias para o seu crescimento pessoal e profissional. Graças ao teu carisma, um dom herdado e lapidado desde a infância, Daniela guia sua vida fundamentada na missão de ajudar o outro a ser quem ele verdadeiramente é. A encontrar a sua essência neste mundo cada vez mais ultra conectado.

Desde os primeiros anos de sua formação, nos idos da juventude, Daniela sabia. Era preciso construir uma formação transdisciplinar para abarcar o máximo de conhecimento possível. De início, se encontrou no universo da Estética. Formou-se em Estética e Cosmetologia e Imagem Pessoal pela Faculdade Estácio de Sá e empreendeu na área inaugurando o seu próprio centro estético. Desde então, ela não parou.

Enveredou-se para a Comunicação e fundou até um programa de rádio. Com o avanço cada vez mais exponencial do mundo digital, sobretudo, com o advento e consolidação das mídias sociais, Daniela migrou para as conexões online. Hoje, é dona de um canal no YouTube, “Daniela Bacelar Pra Você”, com mais de 2 mil seguidores na plataforma, no qual produz conteúdos periódicos na área de mentoria e empreendedorismo. Daniela se transformou em uma autêntica influencer digital.

E não para por aí.

Além da sua expertise em Estética e agora como Comunicadora, Daniela Bacelar é especialista em lançamentos editoriais de sucesso e tem transmitido cada vez mais seu legado de conhecimento como palestrante e mentora.

“Meu propósito consiste em compartilhar informações, divulgando, destacando, projetando e fortalecendo a imagem das pessoas através da gestão da marca pessoal”, revela Daniela Bacelar.

Uma caminhada consciente

Para a empresária, há cinco pilares fundamentais para uma jornada no empreendedorismo e investir em cada uma delas é pré-requisito para se tornar uma pessoa líder em qualquer ramo profissional.

O primeiro diz respeito ao autoconhecimento. É somente por meio de uma caminhada de desenvolvimento pessoal que será possível alcançar uma transparência em nossas ações e no afinamento de nossas virtudes.

Ser mais genuíno e verdadeiro em tudo que se transmite na vida. Para isso, a importância de focar em práticas meditativas, de consciência corporal, de atinar para a Presença, em estar pleno no aqui e agora, e exercitar o estado de contemplação e quietude.

Entender de forma holística o mundo, ou seja, como um todo, no qual a humanidade faz parte dele, é fundamental para o autoconhecimento e no entendimento do outro. Compreender o indivíduo vai além do corpo físico, da inteligência mental.

Segundo ela, “o autoconhecimento é a ferramenta mais importante que você pode ter na vida e é a chave para alta performance e sucesso pessoal e profissional. Ele ajuda a nos conhecermos e, assim, projetarmos uma melhor marca de nós mesmos”.

Ao ter a clareza sobre o seu Ser Interior, você passa a se conectar com a verdadeira Essência, com o propósito, os valores pessoais.

“Nossa imagem é construída por nós mesmos. Ser exatamente quem você é a sua melhor habilidade. Tem uma expressão em latim que diz uma mente sã deve estar em um corpo são. Ela reflete perfeitamente a minha linha de raciocínio”, ela completa.

O segundo aspecto que Daniela Bacelar traz está relacionado a ter a consciência de sua identidade no mundo. Não se deve viver no automatismo. Estar cientes de tudo que se realiza e se produz para não cair em alienações.

A terceira base é sobre ter objetivos. Traçar metas e planos para a vida. “Sem os objetivos, podemos facilmente perder o rumo, como também sermos deixarmos de ser eficientes, produtivos. Ter objetivo nos ajuda, acima de tudo, a termos foco na vida”, afirma Daniela.

O quarto pilar que a empresária aponta é o posicionamento, tanto na vida pessoal quanto profissional. “Você sabe quem você é? Para onde deseja ir? Precisamos formar a nossa própria preparação para alcançar os nossos sonhos”, reflete Daniela.

O último pilar que a mentora ressalta diz respeito a buscar uma visibilidade constante. Uma forma de ambição positiva. Ao gerar visibilidade sobre mim acarreta também em uma repercussão do outro.

Daniela ressalta que, durante toda esta caminhada de construção dos cinco pilares, não se deve julgar a si mesmo. Entender quem você é, o que te motiva, suas principais características, como se relaciona com as pessoas, o que gosta e o que não gosta, seus pontos fortes e a desenvolver, e, principalmente, estar no estado de Presença para ouvir a sua intuição. Tudo isso com amorosidade sobre você mesmo.

“Quais são suas características que te fazem ser uma marca única? Não se julgue! Você é a sua melhor marca! Trabalhe os seus pontos de melhoria e seja ainda melhor”, reflete a mentora.

Ser protagonista da sua própria vida é a chave para Daniela. Ter consciência dos atos e querer tomar as rédeas das decisões que toma é chegar na qualidade de vida e no verdadeiro sucesso.

Para isso, Daniela lembra de refletirmos em nossos pontos fortes e os que precisam ser melhorados.

Ela nos convida a refletir sobre quais são as nossas verdadeiras habilidades e capacidades mais marcantes e quais são as características que as pessoas mais elogiam na gente. A partir da ponderação a respeito de nossas potencialidades, podemos encontrar respostas.

“Identificar nossos talentos únicos e focar neles é a chave para o sucesso”, garante a empreendedora.

De acordo com Daniela, o aprimoramento dos pontos fortes é fundamental para a caminhada. Ela acredita que devemos focar nossas energias em reconhecê-los e aprimorá-los ainda mais, ao invés de nos atermos aos pontos frágeis.

“Faço uma comparação, por exemplo, com a relação de mãe e filho. Muitas, ao invés de focar nos pontos fortes da criança, negligencia-a potencializando somente os pontos fracos dela. Isso é péssimo, pois pode gerar no futuro um adulto problemático e sem autoconfiança para encarar os desafios da vida”, reflete.

Mas, como encontrar estas nossas qualidades? Existem ferramentas metodológicas para isso? Segundo Daniela, ela encontrou até mesmo uma fórmula para buscar este reconhecimento interno dos nossos valores. O ponto forte é o resultado da soma de talento, conhecimento e técnica.

Para Daniela, o talento é uma facilidade natural que a pessoa já possui, enquanto o conhecimento é o que se aprende com os outros, ao passo que a técnica diz respeito aos à maneira como a pessoa faz as coisas.

“Toda fórmula tem um segredo e nesta está em aprimorar os nossos talentos genuínos, adquirindo conhecimentos e técnicas que vêm dos outros”, complementa a mentora.

Foco na autoimagem

Quando se fala em empreender, é inevitável a conexão com um fator muito importante: o potencial. Para Daniela, todos nós temos um enorme potencial dentro da gente, bem no fundo de nossas almas. A grande questão é se realmente há uma investigação interna deste potencial para se alcançar os nossos objetivos, sejam eles complexos ou não.

“Concentre-se em si. Olhe para os lados para se inspirar, mas se volte sempre para a sua essência, porque é ela quem irá te mostrar o melhor caminho a ser seguido”, reflete a baiana mentora.

Quando o assunto é estar alinhado com este potencial, Daniela volta às atenções para outro fator relevante: a autoimagem. De acordo com a sua visão, gerir bem a autoimagem é como gerir bem um patrimônio. A autoimagem, construída pelas experiências, ensinamentos e memórias de cada um no decorrer da vida, reverbera em nossas relações sociais e na relação com nós mesmos.

“Lembre-se sempre. Nossa imagem é construída por nós mesmos. Temos esta autonomia. Se eu tenho uma boa autoimagem, as pessoas de meu convívio provavelmente terão uma boa impressão de mim e, por causa disso, o que eu vejo sobre mim tenderá a ser melhor”, pensa a empreendedora.

Daniela ainda ressalta que o sentimento de autoestima só é devidamente cultivado se tivermos esta autoimagem consistente. Um é reflexo do outro. A partir de uma autoestima elevada, a pessoa tende a se destacar e se posicionar melhor, não só no mercado de trabalho, mas em sua vida pessoal, nas grandes decisões que precisam ser tomadas.

Para refinar ainda mais a autoconfiança ou a expressão que Daniela gosta de utilizar – a autoimagem –, é preciso lidar sabiamente com as nossas crenças.

Segundo Daniela, as crenças são decisões limitantes ou a repetição de padrões antigos que acontecem inconscientemente. É uma etiqueta falsa que construímos para se proteger do medo do fracasso, ou melhor, do medo de sair da nossa zona de conforto.

As nossas experiências, influências, todas as interações e pensamentos que temos diariamente nos fazem pensar, agir e acreditar de certa maneira, porém, muitas vezes não damos a devida atenção às crenças limitantes que temos e elas nos impedem de construir a vida que desejamos. Temos de romper com este ciclo vicioso. Apesar delas existirem, Daniela retoma a ideia da autoaceitação para lidar com este desafio.

“As crenças limitantes existirem. O que temos de fazer é aceitá-las com amor e não julgá-las. Não se compare também com o outro, pois ninguém é igual a ninguém. Quando nos comparamos com o outro, você pode se dar conta de que ele se desenvolveu menos ou mais que você em algum aspecto e isto pode te gerar angústia e frustração. Faça seu próprio caminho”, diz Daniela.

A empresária nos lembra que as comparações não são saudáveis, pois, em médio e longo prazo, podem acarretar sintomas de ansiedade e até desencadear transtornos psicológicos, em especial, os que se relacionam à autoimagem.

Se deve haver algum tipo de comparação, Daniela sugere que você se compare com você mesmo. Com quem foi ontem, mês passado, ano passado, anos atrás. Com quem deseja ser amanhã, daqui a um ano, cinco anos, dez anos. Se desejamos uma inspiração, que nos inspiremos.

“Somos únicos e individuais. Cada um tem seus dons, seus desafios. Cada um tem sua história. Não dá para comparar. Não adianta, nem ajuda. Isso não serve para nada. Aliás, quem passa muito tempo se comparando aos outros deixa de viver a sua própria vida. A confiança em si mesmo pode ser construída”, completa

Mindset: ressignificando suas ações

O termo em inglês, mindset (tradução em português como “modelo mental”) é um dos mais recorrentes utilizados no mundo do empreendedorismo. Em termos práticos, o conceito significa o comboio de atitudes mentais que influenciam nossos comportamentos e pensamentos.

O modo como refletimos às situações determina suas ações e os reflexões deles positivamente ou negativamente. Por meio de uma nova mentalidade com mudanças de hábitos, rompimento de paradigmas, mais nos conheceremos e mais seremos capazes de lidar melhor com os nossos pontos fortes e os que precisam ser melhorados.

Segundo a psicóloga Carol Dweck, autora do renomado livro “Mindset: a nova psicologia do sucesso”, existem dois tipos de mindset: a mentalidade fixa e a mentalidade progressiva.

A mentalidade fixa é quando os indivíduos acreditam que não nasceram com determinadas capacidades e dons, e, naturalmente, também não poderiam desenvolvê-los ao longo do tempo. Já a mentalidade progressiva é ao contrário. As pessoas com esse tipo de pensamento acreditam que seus talentos e habilidades podem ser desenvolvidos desde que sejam pacientes, focadas, esforçadas e dedicadas.

Um indivíduo com esse mindset positivo tem a aptidão para transformar a dificuldade em uma oportunidade de aprendizado e evolução. Se ele errar, não tem problema, pois ele acredita que é possível assimilar novos conhecimentos com o que não deu certo. O importante é enxergar os pontos positivos do processo e entender como corrigir os pontos negativos.

“Os profissionais com este perfil são aqueles que estão destinados ao sucesso, pois buscam vencer suas limitações e aprimorar seus conhecimentos diariamente”, reflete Daniela.

A mentora também afirma que é possível encontrar esse tipo de funcionário em uma organização de trabalho. Para isso, é preciso verificar quem não tem medo de adquirir novas responsabilidades, quem está sempre estudando e se atualizando e quem não desanima quando erra. Um colaborador com este perfil simplesmente irá rever o processo e se esforçar para entender o que deve fazer para reverter a situação.